Vereadores fiscalizam reforma e ampliação do antigo Cais Progresso, futura UPA Norte

por Marcos Vieira publicado 26/05/2020 16h58, última modificação 26/05/2020 16h58
Vereadores fiscalizam reforma e ampliação do antigo Cais Progresso, futura UPA Norte

Vereadores durante vistoria de obras (Foto: Guto Neves)

Vereadores da Comissão de Saúde, Saneamento e Assistência Social e da Frente Parlamentar de Saúde vistoriaram, na manhã desta terça-feira (26.mai), as obras de reforma e ampliação da antiga estrutura do Cais do Jardim Progresso, onde será instalada, de acordo com a Prefeitura de Anápolis, a UPA Norte.

Foi constatado que a reforma de parte do prédio existente, de 565 metros quadrados, já está 80% concluída. Já a ampliação, uma nova estrutura com 879 metros quadrados, deve ser entregue até o final de julho – essa foi a informação dada aos vereadores por representantes da empresa que executa o serviço.

A expectativa é pelo início da reforma de outra parte do antigo Cais Progresso, atualmente fechada e com mais de 1000 metros quadrados, que segundo o Executivo será transformada em um novo hospital municipal.

Recentemente os 23 vereadores resolveram destinar os valores das suas emendas impositivas para a obra do Cais Progresso. O recurso, que chega a R$ 3,68 milhões, é visto pelo Legislativo como fundamental para que uma região populosa de Anápolis ganhe uma unidade completa de atendimento.

Veja o que disse cada vereador sobre a visita:

Lélio Alvarenga (PSC)
“Hoje viemos mais uma vez visitar a UPA Norte, o antigo Cais Progresso, para a gente poder observar e acompanhar as reformas e a ampliação da unidade. Já é a terceira vez que a gente [Comissão de Saúde] vem aqui, juntamente com a Frente Parlamentar de Saúde, para acompanharmos os trabalhos. Constatamos que algumas coisas foram adiantadas e outras estão quase da forma que encontramos na visita passada”.
“A terceira parte, onde era o antigo Cais Progresso, no lado direito, segue fechado. Essa é a nossa preocupação nesse momento. A parte de ampliação de 900 metros quadrados está bem adiantada, vai entregar conforme o cronograma. A parte central, que é o antigo Cais do lado esquerdo, está quase terminando”.
“Agora a parte direita, esse é o problema porque está parada, como estava da vez passada. Esse espaço deverá ser o novo hospital municipal, mas segue na estaca zero. Agora a parte onde será a UPA Norte está bem adiantada. Ainda conforme o cronograma anunciado, no mês de julho ela estará à disposição da sociedade anapolina”.

Pastor Elias Ferreira (PSD)
“Estamos saindo daqui com a impressão de que o lado da ampliação, segundo o proprietário da empresa, será entregue no fim de julho. E o lado da reforma está parado, mas segundo uma informação do Proana, já foi pago 80% do valor. O que nós trouxe aqui para essa visita, é que resta um espaço maior do que está sendo construído ali do outro lado. São mais de 1,1 mil metros quadrados. Falaram que está em uma nova licitação, para saber o que vai ser feito nessa região de cá, que agregaria para os pacientes da UPA, já que unidade de pronto-atendimento não é para ficar internado”.
“A gente observando, aqui daria para colocar muitos leitos de pacientes que precisariam ficar internados. Outra preocupação como fiscal do povo: os 23 vereadores liberamos a verba da emenda impositiva, no total de R$ 3,68 milhões. A obra que está sendo construída e ampliada, de início custaria R$ 2,76 milhões. Teve um aditivo, tanto no valor e tempo, pois ela deveria ser entregue em março, e agora estamos observando a reforma, paralisada, mas faltando muito pouco para ser concluída”.
“Nós queremos crer que o mais rápido possível, quem sabe no final de julho, junto com a ampliação e a construção seja entregue os dois lados de lá e que essa parte de cá, seja feito algo. Que possa ser um hospital municipal, pois a população aguarda essa obra com ansiedade. Essa UPA Norte vai atender uma população que carece muito e cremos que o prefeito estará sim fazendo o mais rápido possível, em conjunto com as empresas”.

Professora Geli Sanches (PT)
“Visitamos aqui, tanto a construção nova, como a parte aqui do Cais, que foi reformada e a parte que ainda não mexeu, que está sem reforma. Aliás, a parte maior que tem do Cais, com mais de mil metros quadrados, segundo o que foi passado aqui para nós pelos engenheiros, e que até agora não teve nenhum trabalho, nenhuma reforma nessa parte”.
“E ficamos, sem dúvida nenhuma, preocupados quanto ao por que do fechamento do Cais para reforma, sendo que a parte da reforma e a parte da nova construção são bem distintas dessa parte que estava em funcionamento. Sabemos que precisa de reforma sim, tem parte aqui que está precária, mas poderia ter feita uma pequena reforma para continuar o atendimento à população, como estava atendendo, até que se terminasse a reforma e construção da nova parte”.
“Então nós ficamos preocupados com a penalização da população, que tem que se deslocar para outro bairro para o atendimento, e até agora, há mais de dois anos, com a obra parada e a população sem atendimento. Mas vimos a parte que está sendo reformada, que está praticamente pronta, e a parte que está em construção com grandes trabalhos para serem feitos. Esperamos que o dinheiro público seja bem aplicado e a população daqui do setor e da cidade tenha um atendimento adequado. É o que esperamos e estamos acompanhando”.

Jean Carlos (DEM)
“A impressão é de distintas considerações. Da parte da ampliação, dá a se entender que está caminhando bem. Houve uma reforma parcial do prédio antigo e a ampliação caminha bem. Entretanto, há um questionamento evidenciado aqui, quanto a uma grande parte do imóvel existente, que não iniciou nenhuma reforma. E seria uma parte bastante útil, que deveria ter sido feita concomitantemente com as demais ampliações e reformas”.
“Esperamos que o mais breve possível seja disponibilizada a estrutura nova e que a prefeitura possa também de imediato reformar essa parte antiga e ampliar as condições para o reinício das atividades nesse local, que tanto faz falta à região norte da cidade, à população que muitas vezes precisa se deslocar até a UPA da Vila Esperança, do outro lado da cidade. Que possa ser disponibilizado e atender as expectativas da população”.

João Feitosa (PP)
“Faço uma avaliação boa da visita, haja vista que tivemos um ano chuvoso, que atrapalhou o andamento dessa obra, mas estamos chegando aqui e vendo in loco o comprometimento do prefeito Roberto Naves com a sociedade de Anápolis. E nós, da Câmara, estamos sim ajudando, destinando nossas emendas impositivas para que essa obra venha a ser concretizada o mais rápido possível”.
“Nós estamos aqui e parabenizamos os construtores, que estão praticamente entregando o serviço. Tem uma obra aqui do meio, da reforma, que está com 80% pronta. Ainda não foi finalizada porque é preciso aguardar o acabamento da parte de pintura do outro prédio”. “Tenho certeza que vai ser entregue tudo junto e vai dar mais dignidade e respeito às pessoas, principalmente nesse período de pandemia. É como o prefeito Roberto Naves tem tratado essa situação, com seriedade”.