Vereadores conferem novo aparelho para tratamento de cálculo renal

por Câmara Municipal de Anápolis publicado 04/12/2013 23h00, última modificação 06/06/2016 11h14
Equipamento foi entregue ao Hospital Municipal de Anápolis pela Prefeitura. Procedimento será feito a laser O vereador Assef Naben (PMDB) e os petistas Dinamélia Rabelo e Luiz Lacerda conferiram a entrega de um aparelho para tratamento de cálculo renal a laser para o Hospital Municipal de Anápolis. O evento ocorreu na manhã desta quarta-feira (05/12), nas dependências da unidade e contou com as presenças do prefeito Antônio Gomide (PT), do vice João Gomes, do secretário municipal de Saúde, Luiz Carlos Teixeira e do curador da saúde no município, Marcelo Henrique dos Santos.
Vereadores conferem novo aparelho para tratamento de cálculo renal

Vereadores conferem novo aparelho para tratamento de cálculo renal

O equipamento proporcionará aos pacientes do Municipal fazer a quebra dos cálculos sem a necessidade de realizar a cirurgia através de um corte na pele. Assef Naben disse que já sofreu com problemas de pedras nos rins e entende a necessidade da implantação do sistema no município. “Conheço a máquina há 25 anos e sei que o processo para aquisição da mesma não é simples. Mas é um avanço para o município principalmente porque tira o sofrimento das pessoas que precisam passar pela cirurgia”, explicou.

A vereadora Dinamélia Rabelo, que é médica, afirmou que a compra do equipamento visa melhorar o atendimento na área de saúde em Anápolis. “Esta administração tem trazido avanços para o Hospital Municipal. Hoje esta unidade conta com bom atendimento, médicos qualificados e ficamos felizes de poder participar deste momento”.

Além do equipamento que possibilita o tratamento do cálculo renal a laser, a unidade de saúde recebeu ainda três eletrocardiógrafos, três bisturis elétricos, cinco desfibriladores, quatro carrinhos de parada, quatro monitores, dois ventiladores pulmonares e 11 respiradores cirúrgicos. As aquisições, segundo explicou Luiz Lacerda, mostram que a “Prefeitura enfrenta de perto os problemas na saúde”. O petista acrescentou que houve um momento no município em que ao apresentar algum defeito, “o equipamento era deixado de lado”.

De acordo com informações do secretário de Saúde, o primeiro equipamento custou aos cofres públicos R$ 1.200 milhão e tem a capacidade de atender mais de 40 pacientes por semana. “É suficiente para a demanda do município. Temos a noção de que é um atendimento gratuito. Antes as pessoas tinham que se deslocar para Goiânia para conseguirem o atendimento na rede pública. Agora podem vir ao Municipal”.

registrado em: