Vereadores avaliam sobre recuo frontal em edificações não residenciais em Comissão de Urbanismo

por Geovana de Bortole publicado 05/06/2019 16h50, última modificação 05/06/2019 16h50
Vereadores avaliam sobre recuo frontal em edificações não residenciais em Comissão de Urbanismo

Vereadores avaliam sobre recuo frontal em edificações não residenciais em Comissão de Urbanismo

Os vereadores que fazem parte da Comissão de Urbanismo, Transporte, Obras e Meio Ambiente avaliaram o Plano Diretor do Município de Anápolis na tarde desta quarta-feira (05.jun).

A reunião contou com a presença dos vereadores Wederson Lopes (PSC), presidente da Comissão, Thaís Souza (PSL), Domingos Paula (PV), Pastor Elias (PSDB), Lélio Alvarenga (PSC), Lisieux José Borges (PT) e Fernando Paiva (PODE).

Um dos principais pontos tratados pelo grupo foi sobre a questão do recuo frontal, para edificações não residenciais e mistas.

Atualmente, estas edificações devem ter um recuo frontal de cinco metros para novas construções, com isenção do centro pioneiro da cidade.

Os vereadores sugeriram ampliar para todo o setor central a isenção do recuo frontal para edificações não residenciais e mistas e também para os bairros onde as quadras já contarem com mais de 70% das edificações regularizadas e consolidadas, para seguir o mesmo alinhamento das edificações. Os parlamentares se preocuparam com os pontos cegos que poderiam gerar, devido ao desalinhamento de recuos em uma mesma quadra.

Outro assunto abordado pela comissão foi a respeito de área permeável e poço de recarga. Atualmente, edificações acima de 80 metros quadrados precisa ter área permeável de 30% e poço de recarga. Os vereadores estão avaliando a viabilidade de ser exigido apenas um deles. O grupo dará continuidade a este assunto na próxima reunião da Comissão, que será realizada no dia 12 de junho, às 14h30.

Foto: Ismael Vieira