Teles Júnior cobra medidas para amenizar impacto do coronavírus no setor produtivo

por Marcos Vieira publicado 17/03/2020 16h50, última modificação 17/03/2020 16h52
Teles Júnior cobra medidas para amenizar impacto do coronavírus no setor produtivo

Vereador Teles Júnior, do PMN (Foto: Ismael Vieira)

O vereador Teles Júnior (PMN) defendeu na tribuna, nesta terça-feira (17.mar), medidas que amenizem os impactos da pandemia do coronavírus no setor produtivo. Segundo ele, as empresas que terão que fechar as portas como medida de prevenção precisam ser compensadas com redução da carga tributária, sob pena de falirem e eliminarem milhares de postos de trabalho.

Ele citou como exemplo do que estava falando o pacote anunciado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. “O Brasil está trabalhando a prevenção. Temos visto isso, com o governo dando três meses para depósito do FGTS, antecipação do 13º do INSS e reforço no programa Bolsa Família, o que prevê uma injeção de R$R 147 bilhões na economia”.

Teles Júnior propôs que medidas do tipo sejam tomadas pelo governador Ronaldo Caiado (DEM). “Temos carta da Acieg [Associação Comercial e Industrial de Anápolis] que justamente traz esse pedido ao governo estadual e aos municípios, Anápolis incluída, que é preciso dar atenção para reduzir os impostos para os setores da economia que serão prejudicados com queda nas vendas acima de 70%”, explicou o vereador.

Para Teles Júnior, é possível frear os efeitos da crise com o diálogo e convencimento do governo estadual. “Apoiei o governador e peço que ele tenha essa sensibilidade. Acreditamos no senhor e quero que tenha sensibilidade quanto a carta da Acieg e Fórum Empresarial, solicitando redução da carga tributária. A corda aperta para todos e não é só para o setor público. Mas precisamos que o governador tenha essa sensibilidade e em sequência os governos municipais”, afirmou o vereador.

Teles disse que falava em nome dos trabalhadores, cujos empregos estão ameaçados. “Estaremos ativos para qualquer sessão extra, seja [do reajuste do] salário do servidor ou outra medida emergencial, mas vamos acudir os menos favorecidos”, comentou.

registrado em: ,