Realizada última sessão ordinária da semana

por cma — publicado 05/02/2013 23h00, última modificação 03/06/2016 11h54
Vereadores refletiram sobre início dos trabalhos de plenário e defenderam projetos de lei que foram apresentados ao longo da semana Na sessão ordinária desta quarta-feira (06|02), o vereador Wederson Lopes (PSC) usou a tribuna da Câmara Municipal no pequeno expediente para defender o seu projeto de lei que propõe o desconto de 50% na tarifa do transporte coletivo urbano de Anápolis, aos domingos e feriados. A matéria do parlamentar foi lida em plenário na sessão ordinária da última terça-feira (05-02) e encaminhada para as comissões internas da Casa.
Realizada última sessão ordinária da semana

Realizada última sessão ordinária da semana

De acordo com o vereador, uma rádio de Anápolis opinou, ainda na manhã desta quarta-feira, alegando que o seu projeto já nasce morto, por ser inconstitucional. “A imprensa é livre, mas tenho a convicção que a matéria é legal. Consultei minha assessoria jurídica e agora caberá as comissões internas da Casa fazer essa avaliação. Se aprovada, a proposta vai beneficiar a população carente da cidade que não tem condições de nos finais de semana visitar os locais de lazer do município por não ter dinheiro para pagar a tarifa cobrada pelo transporte”, defendeu.
 
O vereador Lisieux José Borges (PT), discursou no pequeno expediente fazendo uma avaliação desta primeira semana de sessões ordinárias no Legislativo. Segundo ele, foram três dias diferenciados para todos os parlamentares. “Somos representantes de uma grande cidade, que está em pleno desenvolvimento. Temos grandes indústrias farmacêuticas, montadoras de veículos e empresas de outros segmentos”, disse. De acordo com o petista, a sua sensação é de felicidade por representar os anapolinos na Câmara Municipal no momento que o município passa por essa transformação positiva em seus vários setores. 
 
Ainda no pequeno expediente o vereador Jakson Charles (PSB), falou sobre os problemas que alterações climáticas têm gerado no município, como por exemplo, os constantes alagamentos em alguns pontos da cidade, entupimentos de bocas de lobo e destruição rápida da malha asfáltica. Somado a esse fator, o vereador lembrou ainda que a cidade sofre com o mau comportamento de parte da população que joga lixo nas ruas e o baixo investimento que foi feito no município em administrações passadas.
 
 “Felizmente, nesses quatro últimos anos Anápolis ganhou muito com o trabalho do nosso prefeito Antônio Gomide que está atento a questão estrutural da cidade. Muitos transtornos já foram minimizados. Hoje apresentei um requerimento solicitando a diminuição do déficit da drenagem urbana no município”, destacou.
 
Na abertura do grande expediente a vereadora professora Geli Sanches (PT) destacou a questão da chamada “Carta Compromisso”, trabalhada nas escolas de Anápolis. Segundo ela, o documento se refere ao esforço que as unidades educacionais desempenham para manter os seus matriculados longe dos usos das drogas através da disciplina. A petista  também falou sobre o esforço dos locais destinados ao tratamento de pacientes usuários de drogas no município como o Centro de Atendimento Psicossocial Álcool e Drogas (Caps - AD).
 
Geli Sanches falou ainda do Programa Educacional de Resistência as Drogas (Proerd), desenvolvido pela Polícia Militar e do empenho da Polícia Civil, através do Grupo Especial de Repressão aos Narcóticos (Gernarc) no combate ao tráfico de entorpecentes na cidade. “Não posso deixar de falar do apoio da secretária municipal de Educação, professora Virgínia Melo e demais órgãos envolvidos na elaboração dessa Carta Compromisso. Esse documento precisa ser divulgado para alertar cada vez mais a nossa população quanto a essa problemática. Esse documento precisa e merece chegar ao conhecimento do maior numero de pessoas possíveis”, destacou.
 
O vereador Vespa (PSC), explicou que tem recebido visitas frequentes em seu gabinete de pessoas a procura de empregos. “Queria deixar claro que nosso compromisso não é esse. Nosso papel é de fiscalizador, de representantes do povo. Não temos casa popular para dar, não temos numero X de empregos para distribuir em gabinetes e nem em outros órgãos da administração”, falou. Segundo Vespa, a decisão de trazer essa discussão para tribuna da Casa é para evitar que esse constrangimento seja uma contínua ao longo do mandato de todos os parlamentares. Por fim, vereador sugeriu ainda que na pauta do dia, distribuída no início dos trabalhos de plenário, seja incluída a oração do Pai Nosso no começo e no final das sessões ordinárias.
 
O último vereador a usar a tribuna foi o vereador Pastor Wilmar Silvestre (PT). Ele falou sobre o seu projeto que dispõe sobre a prevenção contra incêndio e pânico em Anápolis. A matéria do petista foi lida em plenário nesta quarta-feira e encaminhada para as comissões interna da da Câmara. De acordo com o pastor, o seu objetivo é intensificar a fiscalização nos ambientes de uso coletivo na cidade para evitar que tragédias semelhantes como a da cidade de Santa Maria (RS), assombrem a nossa população. “Estou consciente, e algumas pessoas já me questionaram sobre os problemas que posso causar com donos de igreja, bares e outros locais que aglomeram pessoas. Mas em primeiro lugar devo me preocupar com o coletivo e não com a unidade”, posicionou-se.
 
registrado em: