Professora Geli questiona trabalho de agentes de saúde comunitária sem uso de máscaras específicas

por Fernanda Morais publicado 15/06/2020 11h40, última modificação 15/06/2020 11h56
Professora Geli questiona trabalho de agentes de saúde comunitária sem uso de máscaras específicas

Professora Geli questiona trabalho de agentes de saúde comunitária sem uso de máscaras específicas (Foto: Ismael Vieira)

A vereadora Professora Geli Sanches (PT), usou a tribuna do plenário, durante a sessão ordinária dessa segunda-feira (15.jun) para buscar esclarecimentos e levar algumas reclamações e questionamentos que chegaram até o seu gabinete nos últimos dias.

O primeiro ponto destacado pela professora foi em relação ao retorno dos agentes de saúde comunitária ao trabalho. Segundo ela, esses profissionais receberam recomendações da Secretaria Municipal de Saúde para realização das visitas em domicílio, mas questionaram alguns quesitos para garantir a segurança dos agentes e também dos visitados.

"As máscaras. Eles receberam duas máscaras de tecido. Mas como são profissionais de saúde, deveriam utilizar o equipamento específico para esses trabalhadores. Eles visitam idosos, diabéticos, pessoas doentes e que estão no grupo de risco. É preciso que no plano de ação desses agentes, seja seguidas regras de segurança e critérios também do Ministério da Saúde", disse.

A vereadora contou que sentiu falta da assinatura do responsável pela equipe técnica da Secretaria de Saúde no plano de ação dos agentes de saúde comunitária. "O documento foi assinado pelo diretor administrativo da secretaria. Apesar da competência desse gestor, sentimos falta da assinatura da equipe técnica", reforçou.

Na sequência, a professora disse que foi questionada sobre os critérios para realização dos testes de Covid-19 pagos pela Prefeitura de Anápolis e realizados pelo hospital Ânima. Geli destacou que tem pessoas que convivem com pacientes testados positivos, mas que não tem acesso aos exames.

"Me foi relatado que uma mulher procurou um hospital várias vezes para fazer o teste, não foi hospitalizada, não fez o exame. Agora ela foi internada e está em estado avançado da doença. Quais os critérios para que se faça esses testes?", questionou a vereadora solicitando que o Secretário Municipal de Saúde possa levar esses esclarecimentos até a Câmara Municipal.
Por fim a vereadora falou sobre os critérios adotados pela Secretaria de Desenvolvimento Social na distribuição das 20 mil cestas básicas adquiridas pelo Executivo. Geli lembrou que, através da Comissão de Direitos Humanos, encaminhou ofício solicitando a pasta esclarecimentos sobre o assunto, mas não teve resposta.

"Tem quase 60 dias. então eu peço aqui que presidência dessa Casa nos ajude a ter os esclarecimentos necessários junto ao Executivo. Não quero que o discurso seja classificado como político ou de oposição. Mas, nós vereadores, somos procurados e, devemos passar informações certas as pessoas que nos questionam nas ruas", disse.

Geli Sanches ainda deixou os pêsames a família do ex-vereador Ricardo Naben que morreu em Anápolis no último final de semana.