Professora Geli defende veto ao serviço público de condenados pela Lei Maria da Penha

por Orisvaldo Pires publicado 04/08/2020 10h55, última modificação 04/08/2020 10h55
Professora Geli defende veto ao serviço público de condenados pela Lei Maria da Penha

Professora Geli defende veto de acesso ao serviço público de condenados pela Lei Maria da Penha

A vereadora Professora Geli (PT), na sessão ordinária desta terça-feira (4.ago), defendeu a aprovação de projeto de lei de sua autoria, que veda acesso ao serviço público de pessoas condenadas por crimes cometidos com base na Lei nº 11.340/2006 (Lei Maria da Penha). Também abrande crimes contra crianças, idosos e pessoas com deficiência. 

Professora Geli disse entender que a lei, por si só, não veda a violência, “mas todos os esforços que nós legisladores pudermos fazer para evitar essa violência, precisamos e devemos fazer”. A vereadora lembra que a Lei Maria da Penha, neste dia 7 de agosto, completa 14 anos de criação. 

Neste momento pandemia, disse Professora Geli, os números revelam que a violência contra a mulher aumentou mais de 45 por cento. “Também aumentou a violência contra idosos, crianças e pessoas com deficiência”, alertou. Segundo ela, seu projeto visa evitar a evolução desse tipo de violência. 

Neste contexto Professora Geli avalia que é necessário a criação de políticas públicas que amparem a mulher em situação de risco, de violência. “A mulher fica em momento de fragilidade, sozinha, sem condições de buscar ajuda”, ressaltou. Por fim, disse que “lugar de mulher é onde ela queira estar”.

(Foto: Ismael Vieira / Diretoria de Comunicação)