Presidente Leandro ouve demandas de motoristas de vans e se compromete a ajudar categoria

por Fernanda Morais publicado 16/05/2019 10h55, última modificação 16/05/2019 11h02
Presidente Leandro ouve demandas de motoristas de vans e se compromete a ajudar categoria

Presidente Leandro ouve demandas de motoristas de vans e se compromete a ajudar categoria

Na manhã desta quinta-feira (16.mai), o presidente da Câmara Municipal, vereador Leandro Ribeiro (PTB) se reuniu com motoristas de vans de Anápolis.

O objetivo foi ouvir as demandas da categoria para melhoria de suas condições de trabalho e assim ajudar a formatar mudanças na regulamentação que permite a exploração do serviço na cidade.

O presidente do sindicato estadual do transporte escolar, Adilson Humberto também participou do encontro.

"Nosso objetivo não é que os motoristas de Anápolis se filiem ao sindicato. Queremos apoiar a categoria no que for preciso. Lembrando que, embora precisem passar pela Câmara, os projetos referentes a mudanças nas leis que regulamentam o transporte escolar é de responsabilidade da Prefeitura", justificou o presidente.

Leandro Ribeiro indicou que os profissionais organizem uma comissão para formatar todas as ideias para que seja possível fazer a ponte entre esses profissionais e a Prefeitura de Anápolis. "Uma proposta que atenda as demandas da categoria. Assim podemos acionar o Executivo sobre a necessidade de modificações, ou criação de novas leis para o serviço", disse.

O motorista Amaury José Nogueira contou que hoje 60 condutores de vans estão autorizados a fazer o transporte escolar em Anápolis. "Mas temos muitos clandestinos. esse é um grande problema. É necessário fiscalização efetiva para esses casos, porque temos que seguir muitas regras para nos adequarmos a legislação", disse.

Outra necessidade apontada por Amaury é a questão da autorização terceirizar o serviço. "Hoje, se não consigo fazer o serviço, eu não posso terceirizar. Só temos permissão para transferir o trabalho para parente de primeiro grau, mas nem sempre essas pessoas tem qualificação", mostrou ele indicando outra demanda.

"A questão do aumento de motoristas autorizados. Isso também tem que ser definido para evitar um colapso. Tem que ser feito de acordo com a demanda da cidade, de escolas de alunos, e não a revelia", concluiu.

registrado em: ,