Presidente da Câmara defende ação do Estado que destina parte de área da Plataforma para novas indústrias

por Orisvaldo Pires publicado 11/09/2018 12h30, última modificação 11/09/2018 12h30
Presidente da Câmara defende ação do Estado que destina parte de área da Plataforma para novas indústrias

Presidente da Câmara defende ação do Estado que destina parte de área da Plataforma para novas indústrias

Na Sessão Ordinária desta terça-feira (11.set), no uso do grande expediente, o presidente da Câmara, Amilton Filho (SD), defendeu a realização do leilão de 30% da área da Plataforma Logística localizada em Anápolis, marcado para esta tarde, para atender os apelos da sociedade organizada anapolina de ampliação da área do Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia). Ao mesmo tempo, o vereador rechaçou as críticas feitas a este processo. “São críticas que ocorrem em função do período eleitoral. Temos que refletir no sentido de entender qual o melhor caminho, ficar de braços cruzados ou buscar solução?”, asseverou o presidente do Legislativo. 

Amilton Filho lembrou que há uma longa fila de empresas que querem se instalar em Anápolis. No entanto, não há área disponível. “Esta é uma reivindicação, um clamor da cidade. O Governo do Estado busca uma alternativa para dar resposta à sociedade anapolina e destinar 30% da área da Plataforma Logística para possibilitar o recebimento das empresas. É uma atitude responsável”, disse. Segundo ele, trata-se de uma área de 1,9 milhão de metros quadrados, aproximadamente 39 alqueires, e que a liberação da área foi pedido de empresários de Anápolis para atender a grande demanda de espaços na cidade e ajudar a acelerar a concretização de projetos previstos para o pleno funcionamento da Plataforma. 

Em sua fala Amilton Filho fez questão de referendar seu apoio à destinação da área de 30% para ampliar o Daia. Segundo ele, esta área faz parte de um conjunto de 42 áreas que tiveram a venda aprovada pela Assembleia Legislativa em 2012, e que destas, 12 foram leiloadas em 2014. “As críticas que eventualmente ocorrem são injustas, partem de quem não quer soluções. Não adianta apontar erros e não dar solução ao problema”, ressaltou. O presidente da Câmara lembrou que a destinação desta área é uma solicitação do Fórum Empresarial e que este assunto esteve sempre na pauta de discussões da Câmara de Anápolis. “Por isso faço aqui a defesa deste procedimento. Não podemos deixar que o processo eleitoral tumultue este momento importante para Anápolis e para Goiás”, disse. 

É essencial neste momento, afirma Amilton Filho, não misturar as coisas, ou seja, evitar que os interesses político eleitorais prejudiquem um projeto tão importante. “Quando o Governo aponta uma solução, surgem críticas, esse não é o caminho. É necessário gerar emprego para sociedade”, explicou o vereador. Segundo ele, há várias formas de fazer a alienação da área, poderia ser concessão ou outras maneiras. “Mas, para facilitar e desburocratizar, o Estado escolheu o leilão para que a iniciativa privada possa explorar esta área, construir galpões, edificar espaços para as indústrias”, revelou. 

REPERCUSSÕES
O pronunciamento de Amilton Filho desencadeou uma série de manifestações de outros vereadores, igualmente preocupados com a necessidade de ampliação de áreas para instalação de indústrias e com as críticas em momento eleitoral que consideram injustas. O vereador Pastor Wilmar Silvestre chamou atenção para as ‘fake news’, ou notícias falsas, publicadas nas redes sociais com intuito de atrapalhar o processo. “Muita coisa publicada é mentirosa. A verdade é que esta é uma demanda do Fórum Empresarial, da Câmara de Anápolis e da sociedade Anapolina desde 2012. Temos que defender esta negociação, é importante para a cidade”, disse. 

O vereador Pastor Elias Ferreira (PSDB) ressalta que o pedido de liberação da área parte realmente dos empresários anapolinos, da Acia e do Fórum Empresarial. O vereador Luiz Lacerda (PT) concorda que é importante ter novas áreas para implantação de empresas, mas ressalta que uma das preocupações era evitar que as áreas caíssem nas mãos de especuladores. No entanto, entende que a fala de Amilton Filho esclarece a situação. O vereador Pedro Mariano (PRP) lembra que a Acia tem crédito junto à sociedade e que o secretário e vereador Leandro Ribeiro é quem está à frente deste processo, com intuito de melhorar a economia de Anápolis e o desenvolvimento do estado. 

O vereador João Feitosa (PTB) também defendeu a destinação de parte da Plataforma Logística para possibilitar a implantação de novos projetos empresariais para beneficiar Anápolis. O vereador Lélio Alvarenga (PSC) disse que, com o novo espaço a cidade deve expandir e crescer ainda mais. Amilton Filho lembrou ainda iniciativas de sucesso semelhantes desenvolvidas, por exemplo, em Aparecida de Goiânia, de espaços privados para instalação de empresas, que resultou em geração de empregos. “Por que não pegar o bom exemplo de lá e implantar aqui também. Temos que apontar não apenas erros, mas soluções para o Estado de Goiás e a cidade de Anápolis”, concluiu.