Presidente Amilton Filho destaca trabalho em conjunto dos vereadores para que presos deixassem Anápolis

por Marcos Vieira publicado 08/08/2017 14h08, última modificação 08/08/2017 14h08

O retorno dos presos que estavam no novo presídio de Anápolis para a Penitenciária Odenir Guimarães (POG), em Aparecida de Goiânia, repercutiu de forma positiva na sessão ordinária desta terça-feira (8.ago). Os últimos 232 detentos foram transferidos durante o início da manhã, cumprindo prazo acordado por autoridades da cidade com a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP).

Depois de uma briga entre facções que destruiu parte da POG, o governo estadual decidiu transferir no dia 23 de fevereiro, 558 presos para o novo presídio de Anápolis, que nem tinha sido inaugurado. A decisão acabou provocando protestos das autoridades locais e gerou uma forte atuação da Câmara Municipal, visando o retorno dos detentos, sobretudo porque parte das viaturas da cidade, usadas no policiamento diário, teve que ficar de prontidão para a segurança do presídio.

O presidente Amilton Filho (SD) disse que o retorno dos presos é uma prova de que quando os políticos se unem – independentemente de partido – por uma causa da cidade, as questões são resolvidas. “Tivemos também entidades participando nesse debate, como o Conselho da Comunidade na Execução Penal e a OAB, e também o próprio prefeito Roberto Naves reivindicando a retirada dos presos da cidade”.

Amilton afirmou que fica feliz em ver o cumprimento do prazo estabelecido com a SSPAP. “Todos os vereadores se mobilizaram, cada grupo atuando em uma frente, demonstrando a força do Legislativo na defesa dos interesses da cidade”.

O vereador Lélio Alvarenga (PSC) disse que com o retorno dos presos, espera que a segurança pública da cidade volte à normalidade. “Usamos de palavras duras aqui contra as autoridades que determinaram essa transferência, mas sempre em defesa de Anápolis”, completou.

O vereador Mauro Severiano (PSDB) afirmou que não “aplaudiria” a transferência por se tratar de uma “obrigação” do governador com a cidade de Anápolis. Já Teles Júnior (PMN) afirmou ser importante ressaltar a atitude de Marconi Perillo (PSDB), que cumpriu aquilo que havia acordado com as autoridades locais.

registrado em: ,