Pastor Elias pede revitalização de ponte na Região do Piancó, próxima a Chácara Lua de Mel

por Fernanda Morais publicado 11/03/2019 16h00, última modificação 11/03/2019 16h07
Pastor Elias pede revitalização de ponte na Região do Piancó, próxima a Chácara Lua de Mel

Pastor Elias pede revitalização de ponte na Região do Piancó, localizada próxima a Chácara Lua de Mel

O vereador Pastor Elias Ferreira (PSDB) apresentou um requerimento solicitando a secretária municipal de Obras, Serviços Urbanos e Habitação da Prefeitura de Anápolis, o cascalhamento e patrulhamento em toda extensão da estrada vicinal, além de reparo, em regime de urgência, da ponte sobre o Ribeirão Piancó na altura do quilômetro 8, região da Chácara Lua de Mel, acesso pela rodovia BR-414 saída de Anápolis para Corumbá.

Pastor Elias disse que no último domingo (10.mar), esteve no local para confirmar a reclamação dos moradores a respeito da situação da estrada e da ponte e ficou preocupado com o que viu. Em discurso na tribuna do plenário durante a sessão ordinária desta segunda-feira (11.mar), o parlamentar mostrou com várias fotos que a ponte realmente está caindo e precisa de intervenção com urgência.

“E pelo local, além de moradores da região e produtores rural, também passa o ônibus do transporte escolar com pelo menos 45 alunos. Já falei com Alex, secretário de Educação e com o secretário de Obras, Francisco Lacerda, sobre essa necessidade. E tivemos uma resposta positiva dos dois de que os reparos necessários serão feitos antes que aconteça um acidente no local, principalmente na questão da ponte”, detalhou.

Outro requerimento apresentado pelo tucano durante a sessão ordinária desta segunda-feira foi o pedido de implantação de galerias de água pluvial na Avenida 24 de Agosto em toda extensão da quadra 21 no Jardim Alexandrina.

“Quando chove, meu amigo, a enxurrada invade todas as casas da parte baixa da rua. Tem morador de 30 anos sofrendo com o problema. Semana passada estive lá para conferir a reclamação e a realidade é que não dá para esperar. O problema é antigo, não é dessa gestão, mas precisa ser resolvido. É em toda extensão da Rua, até chegar no Colégio Militar, comentou.