Pastor Elias Ferreira mostra relatório de atividades do Huana entre os meses de março e outubro

por fernanda — publicado 24/11/2020 10h36, última modificação 24/11/2020 10h36
Pastor Elias Ferreira mostra relatório de atividades do Huana entre os meses de março e outubro

Foto: Ismael Vieira

O vereador Pastor Elias (PSD) apresentou um relatório das atividades desenvolvidas pelo Hospital Estadual de Urgências Dr. Henrique Santillo (Huana) entre os meses de março e outubro, desde o início da pandemia do novo coronavírus.

Pastor Elias elogiou a atuação de toda equipe de trabalho da unidade, desde os administradores até os colaboradores diretos e indiretos, como médicos, enfermeiros e equipe de limpeza do hospital.

"Cumprimento a Funev, pelo brilhante trabalho, pela receptividade dos pacientes. Foi uma atuação fundamental para salvar vidas".

O vereador lembrou que através de seu mandato na Casa, e colaboração dos demais parlamentares, foi possível ajudar a aumentar os leitos de combate a Covid-19 no Hospital de Urgências de 15 para 31.

"Agradeço a todos os colegas, ao senador Vanderlan, do meu partido, ao deputado federal major Victor Hugo e ainda ao presidente Jair Bolsonaro pelo envio de respiradores a nossa cidade. Esses foram cruciais para aumentar os atendimentos durante a pandemia e salvar vidas não só de moradores de Anápolis, mas de dezenas de municípios que tiveram seus pacientes tratados ali no Urgências", frisou.

Pastor Elias citou que cidades como Vianópolis, São Sebastião, Palmeiras de Goiás, Águas Claras, Campos Verdes e de municípios de fora de Goiás, como Rondonópolis, tiveram pacientes atendidos de Covid-19 no Hospital de Urgências.

O vereador citou ainda que o Huana atende média e alta-complexidade. Recebe pacientes com traumas em ortopedia, radiologia, anestesiologia, entre outros. Tem 132 leitos entre enfermarias e UTI's, além dos boxes de estabilização e observação.

"Enfim. É um hospital que merece nosso reconhecimento. Deixo aqui o pedido para que mantenha essa estrutura voltada para Covid-19 em funcionamento. A pandemia não acabou. Tivemos uma redução nos registros de caso e consequentemente de hospitalização. Mas a luta continua", concluiu.