Pastor Elias busca ajuda no Estado para aumentar o atendimento da Delegacia de Trânsito

por Fernanda Morais publicado 21/05/2018 15h15, última modificação 21/05/2018 15h31
Pastor Elias busca ajuda no Estado para aumentar o atendimento da Delegacia de Trânsito

Pastor Elias busca ajuda do Governo Estadual para aumentar o atendimento da Delegacia de Trânsito

Foto: Ismael Vieira

O vereador Pastor Elias Ferreira (PSDB), se reuniu com o secretário estadual de Segurança Pública de Goiás, Irapuan Costa Júnior, para pedir apoio ao trabalho realizado pela Delegacia de Crimes de Acidentes de Trânsito de Anápolis que tem como titular o delegado Manoel Vanderic.

“O delegado me procurou e solicitou ajuda no sentido de conseguir recursos financeiros para reforçar as blitzen da Delegacia de Trânsito de Anápolis. O Vanderic sempre está disposto a ajudar, a colaborar, os funcionários da delegacia também são dedicados, mas precisam de recursos para trabalhar”, declarou.

O vereador disse que o secretário, que é seu amigo pessoal, prometeu atender o seu pedido feito em forma de requerimento aprovado pela Câmara Municipal. “O secretário nos atendeu muito bem, e nos garantiu ajuda para melhorar o serviço na delegacia mencionada. O documento solicitando o aporte financeiro já está em suas mãos e nós contamos com seu deferimento”, contou.

Em discurso na tribuna do plenário, durante a sessão ordinária desta segunda-feira (21.mai), o parlamentar mostrou um relatório da Delegacia de Crimes de Acidentes de Trânsito onde mostra que 60 pessoas morreram em 2017 na cidade vítimas da violência no trânsito.

“2.564 pessoas envolvidas em acidentes de trânsito foram atendidas no Hospital de Urgências de Anápolis. Esses pacientes custam mais de R$ 1 mil por dia para o Governo do Estado. Gente, isso é muito sério. Alguma coisa precisa ser feita”.

O vereador citou o exemplo do jovem Itamar de 17 anos que foi atropelado no Copa Cabana, região sul de Anápolis no dia 12 de maio às 15 horas quando voltava do seu trabalho. “A família do Itamar está revoltada. A mãe desesperada. Seu filho foi atropelado quando saia do trabalho por jovens embriagados, irresponsáveis em um carro dirigido a 120 quilômetros por hora em um bairro residencial. Onde vamos parar”, lamentou.

Pastor Elias disse ainda que foi procurado pelo Juiz da Infância e Juventude, Carlos Limongi, para interferir na questão da violência do trânsito na cidade. “Vou no prefeito Roberto, ao GGIM, para pedir apoio na causa também. Não é justo que vidas sejam perdidas por irresponsabilidade de bêbados pelas ruas. Nada contra quem bebe, mas que não saiam por aí matando e colocando nossa vida em risco pelas ruas da cidade”, concluiu.