Moção de Apelo de João da Luz pede que secretário estadual de Saúde atenda demandas de Anápolis

por Marcos Vieira publicado 06/11/2019 15h45, última modificação 07/11/2019 08h33
Moção de Apelo de João da Luz pede que secretário estadual de Saúde atenda demandas de Anápolis

Vereador João da Luz, do Podemos (Foto: Ismael Vieira)

Foi aprovada na sessão desta quarta-feira (6.nov), uma Moção de Apelo do vereador João da Luz (PODE), direcionada ao secretário estadual de Saúde, Ismael Alexandrino, solicitando atenção especial ao setor em Anápolis. São demandas que segundo ele foram prometidas à Câmara em reunião ainda no primeiro semestre.

A primeira delas é em referência às cirurgias eletivas - João da Luz reclamou que a fila segue grande, mesmo o secretário tendo prometido que começaria a resolver o problema. "Tem gente há cinco anos esperando cirurgia de hérnia. Há diversos casos de pacientes aguardando para serem operados de vesícula ou catarata, outros que precisam de cirurgias vasculares ou ortopédicas. Precisamos de uma ação do poder público, do Estado, para que olhe a saúde de Anápolis".

Ainda em discurso na tribuna, o vereador pediu o funcionamento de 100% do Hospital de Urgências de Anápolis Dr. Henrique Santillo (Huana), já que a ampliação da unidade ainda não foi utilizada. Para João da Luz, é importante que se atentem a essa questão nesse período de transição da OS que administra o Huana, da Fasa para a Funev.

O vereador pediu ainda que o Estado agilize um convênio com a Fasa para cofinanciar os 50 leitos da Unidade de Saúde Nossa Senhora do Carmo, ainda fechados. "Isso ajudaria a desafogar a Santa Casa de Misericórdia, cuja demanda é bem acima da sua capacidade", explicou.

Requerimento
O vereador João da Luz também fez um requerimento ao prefeito Roberto Naves (sem partido) e secretário municipal de Saúde, Lucas Leite, pedindo uma intervenção a favor dessas cirurgias eletivas. O documento foi aprovado em plenário.

"Nós precisamos da atuação do nosso chefe do Executivo. Eu tenho certeza que a saúde em Anápolis tem melhorado a cada dia, mas necessitamos de uma intervenção porque tem cirurgias eletivas que não podem esperar. Esses casos de vesícula, por exemplo, podem evoluir para uma pancreatite e a pessoa vir a óbito. Precisamos da ação do poder público municipal e do estadual para dar resolutividade para esses problemas".