Lisieux ressalta que redução de incentivos fiscais é preocupante para Anápolis

por Marcos Vieira publicado 07/11/2017 14h20, última modificação 07/11/2017 14h20

O vereador Lisieux José Borges (PT) falou na tribuna, nesta terça-feira (7.nov), sobre o Decreto nº 9.075, de 23 de outubro, do governador Marconi Perillo (PSDB), que reduz a concessão de benefícios fiscais do ICMS em 12,5%. Ele classificou o ato como “preocupante”, sobretudo para Anápolis, que já vem sofrendo com perdas por falta de investimento.

Ele citou a diminuição da participação de Anápolis no Coíndice, que diz respeito à distribuição do ICMS entre os municípios. Em 2012, a cidade tinha 8,5 pontos percentuais de participação na divisão do bolo do imposto. Hoje é de 7,66%. Segundo o vereador, enquanto isso Aparecida de Goiânia subiu de 4,14% para 6,24%.

Lisieux disse que tem a convicção que essa queda de Anápolis ocorre pela falta de investimentos, como a oferta de energia elétrica, escassa para grandes projetos no Daia. Ele citou ainda o caso da Carta Goiás, empresa que para crescer precisou comprar áreas caríssimas, sendo que poderia ter contado com o subsídio da Codego. “Boa parte da área da Plataforma Logística, que não tem uso, deveria ser cedida ao município”, comentou.