Leandro Ribeiro vai ao MP buscar informações sobre fechamento de ruas sem saída

por Fernanda Morais publicado 29/11/2017 18h15, última modificação 29/11/2017 18h15
Leandro Ribeiro vai ao MP buscar informações sobre fechamento de ruas sem saída

Leandro Ribeiro vai ao MP buscar informações sobre fechamento de ruas sem saída

O vereador Leandro Ribeiro (PTB), primeiro secretário da mesa diretora da Câmara Municipal, informou na tribuna do plenário durante a sessão ordinária desta quarta-feira (29.nov), que esteve no Ministério Público conversando com a promotora de Justiça Sandra Mara Garbelini, sobre a questão da retirada dos portões das ruas sem saída da cidade.

“Muitas ruas que estavam fechadas foram abertas por essa decisão do MP. Estamos preocupados com o aumento da violência nesses locais onde os portões foram retirados. Temos conhecimento que os assaltos são frequentes em ruas do Anápolis City que foram abertas, por exemplo”, destacou.

Leandro Ribeiro disse que promotora de Justiça explicou que o processo de abertura dessas vias começou em março de 2016 após desentendimento entre os próprios moradores do Anápolis City. “A promotora me informou que uma determinada rua foi fechada por um morador, e um vizinho dessa mesma rua fez a denúncia”.

O vereador contou que a promotora o informou ainda que o processo de abertura de portões nas ruas sem saída continuou porque os moradores do Anápolis City entraram com processo contra os demais bairros da cidade que tinham vias fechadas. “Fui informado também que todos os processos de ruas fechadas seguem sendo analisados pelo Judiciário e que, por enquanto, não há nada que o Legislativo possa fazer sobre essa questão”.

Projeto

Para buscar uma solução para o problema da retirada dos portões, o vereador do PTB propôs em agosto deste ano um projeto de lei para que as ruas sem saída pudessem ser fechadas, obedecendo alguns critérios, devolvendo assim a segurança aos moradores. O vereador justificou que resolveu suspender a tramitação de seu projeto na Câmara Municipal até que o Judiciário analise todos os casos de ruas sem saída da cidade.

“Não vamos desistir de buscar solução para o problema que está refletindo na questão da segurança da população. O artigo 143-A do Plano Diretor Municipal de 2016 autoriza o Executivo a tornar possível esse fechamento. Na hora certa vamos dar prosseguimento do nosso projeto aqui na Casa”, finalizou.