Jean critica ideologia de gênero e presença de crianças em performance artistíca com homem nu

por Marcos Vieira publicado 02/10/2017 16h06, última modificação 02/10/2017 16h06

O vereador Jean Carlos (PTB) demonstrou indignação na tribuna, nesta segunda-feira (2.out), com a presença de crianças em performance de um homem nu em manifestação artística realizada no MAM (Museu de Arte Moderna), em São Paulo. Vídeos e imagens mostram uma menina, aparentemente de cinco anos de idade, tocando as mãos e os pés do artista, que aparece nu, deitado imóvel no chão.

Segundo Jean, trata-se de uma ofensa moral à família brasileira. “Atrás daquele episódio do MAM estão implícitas outras pretensões, como a defesa da ideologia de gênero”, ressaltou. Para o vereador, a performance do artista viola o artigo 17 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

O texto da lei assegura “a inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral da criança e do adolescente, abrangendo a preservação da imagem, da identidade, da autonomia, dos valores, ideias e crenças, dos espaços e objetos pessoais”.

Jean Carlos chamou a atenção para o fato de o MEC estar preparando uma cartilha que traz informações da ideologia de gênero, apesar de a maioria dos planos municipais de educação, votados pelas câmaras municipais, descartarem esse tipo de política. O vereador lembrou que Anápolis rejeitou a ideologia de gênero no seu PME.

O petebista disse que seu discurso não tinha o objetivo de pautar a sexualidade ou a opção das pessoas, mas sim preservar a formação psíquica das crianças. “Fica o alerta: o MEC está querendo incluir na sua base curricular a ideologia de gênero”, concluiu Jean Carlos.