Jakson diz que debate sobre incorporação de vigias à Guarda Municipal deve ser feito dentro da legalidade

por Marcos Vieira publicado 28/11/2017 19h18, última modificação 28/11/2017 19h18

O vereador Jakson Charles (PSB), líder do prefeito na Casa, disse na tribuna, na sessão desta terça-feira (28.nov), que a gestão Roberto Naves (PTB) honrará com o compromisso de campanha de implantar a Guarda Municipal em Anápolis. “E isso dará o direito aos vigias da prefeitura de lutarem pela reivindicação de serem incorporados nesta nova força de segurança”, discursou.

Dezenas de vigias acompanharam a sessão, levando aos presentes justamente a reivindicação de serem considerados pelo prefeito assim que a Guarda Municipal for instalada. Em um discurso para esses servidores públicos, Jakson pediu que o debate não fosse levado para o “lado da politicagem”. “Porque quando o político caminha para o viés da politicagem, o que se busca pode ser comprometido”, frisou.

Segundo Jakson, é possível conhecer um prefeito pelo que ele fala e faz, e Roberto Naves garantiu que implantará a Guarda Municipal, algo que não foi cogitado em outras gestões. “Ou seja, se não fosse ele [prefeito] com essa ideia, vocês nem estariam aqui lutando por seus direitos”, completou.

O líder do prefeito defendeu a reivindicação dos servidores – afirmou que toda a Câmara Municipal apoia a causa dos vigias – mas lembrou que qualquer atitude por parte do poder público precisa estar respaldada na lei. “O prefeito tem recebido os senhores. Se todos entendem que tem o direito, que lutem por ele. A Câmara está ao lado dos senhores dentro da legalidade, pois sabemos que há muitos anos havia essa reivindicação represada, mas como a Guarda Municipal nem era cogitada, não existia sequer a oportunidade de lutar por essa ascensão profissional”, ressaltou Jakson.

O vereador afirmou que a criação da Guarda Municipal com a incorporação dos vigias não se trata de uma questão meramente financeira. Segundo ele, se fosse apenas isso, é óbvio que é mais vantajoso para o poder público aproveitar servidores concursados do que abrir novos certames para novas contratações.

“A questão não é financeira e o prefeito não falou nisto em nenhum instante. Como líder, eu também nunca disse isso. Também não ouvi o prefeito dizer que é contra [a incorporação dos vigias]”, discursou Jakson. O líder do prefeito reforçou o posicionamento do Legislativo municipal: “dentro da legalidade, acredito que os senhores podem contar com todos os vereadores”.