Jakson destaca maneira legalista que prefeito tratou demandas dos professores

por Marcos Vieira publicado 14/05/2018 15h39, última modificação 14/05/2018 15h39

O vereador Jakson Charles (PSB) repercutiu o fim da greve dos professores em discurso nesta segunda-feira (14.mai) na tribuna, classificando o gesto de retorno à sala de aula como “inteligente e respeitoso”, sobretudo ao que preconiza a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Após reunião entre o Sindicato dos Professores da Rede Municipal de Ensino de Anápolis (Sinpma) e secretários municipais, decidiu-se pelo fim da paralisação. Foram cinco dias de greve.

Definiu-se um calendário para concessões de progressões e outros direitos cobrados pelos docentes, mas os 3,75% de aumento salarial necessários para se alcançar o Piso Nacional só serão dados assim que se baixar o gasto com pessoal. A LRF impede esse tipo de ação por parte do prefeito quando se ultrapassou o limite prudencial.

Jakson afirmou ainda que o prefeito Roberto Naves (PTB) tratou o movimento dos professores de maneira respeitosa e legalista. Também destacou o papel da Câmara Municipal no processo.

“Estamos todos os dias debruçados na lei, temos que tratar os assuntos sem víeis político para não deixar que trabalhadores honrosos, merecedores de respeito, passem por constrangimentos desnecessários”, falou o vereador. Segundo ele, a Câmara tem que se posicionar de forma legalista. “Estou dizendo isso para que em outros episódios, possamos tratar desses assuntos de outra maneira”.

Jakson Charles falou ainda que em nenhum momento o prefeito afirmou que os professores não teriam seus direitos respeitados, portanto não haveria motivo de incitar os servidores públicos contra algo que nem existia.

O vereador rebateu o que disse seu antecessor na tribuna e afirmou que a luz amarela em relação aos gastos com pessoal foi acesa na gestão passada. “Foi um sufoco do ex-prefeito João Gomes para dar aumento para os professores, ainda por cima de forma parcelada”, lembrou.