Jakson critica regionalização de presídio: “Anápolis receberá presos de alta periculosidade”

por Marcos Vieira publicado 19/02/2018 11h29, última modificação 19/02/2018 11h29

O líder do prefeito Jakson Charles (PSB) explicou na tribuna, nesta segunda-feira (19.fev), porque não esteve na inauguração do presídio de Anápolis, na semana passada. “Foi por motivo justo [minha ausência]. Aquele presídio foi planejado quando o Município doou a área [para erguer o prédio]. Ele era para atender as necessidades básicas da cidade, aí foi inaugurado um presídio estadual. Daqui a pouco veremos carros vindos de Aparecida para trazer presos de lá”, discursou.

Jakson lembrou que a Câmara Municipal por diversas vezes fez críticas a essa regionalização do novo presídio, participando de reuniões no Tribunal de Justiça, falando com representantes do governo estadual. Acrescentou ainda que a imprensa alertou para essa regionalização, mas não foi o suficiente. “Por isso não estive na inauguração, porque não compactuo com esse uso. Agradeço pela obra, mas deixo aqui minhas reservas”, completou.

Para Jakson, o entendimento era que o novo presídio serviria para amenizar a superlotação do atual Centro de Inserção Social Monsenhor Ilc. O vereador também chamou a atenção para a possibilidade de presos de alta periculosidade serem transferidos para Anápolis. “Quero chamar a atenção do Ministério Público para que não deixemos que o presídio traga insegurança ao povo anapolino. Ele foi criado para melhorar nossa segurança. Será que daqui a alguns meses teremos a mesma pacata cidade, com a vinda de presos de alta periculosidade para cá?”.

Diante dessa possibilidade de transferência de presos perigosos para o novo presídio, Jakson comentou ainda que a prática transformará a situação na cidade em um pesadelo. “A tranquilidade do povo anapolino foi jogada pelo ralo”. O vereador voltou a falar da sua ausência na inauguração. “Eu não faço parte dessa maquiavélica ação de enganação do povo. Temos que estar atentos, não podemos só bater palmas. Não podemos nos calar diante dessa situação”.

Por fim, Jakson opinou que a inauguração foi precipitada. “Não tem acesso. A estrada é de lama. Se a viatura tiver que correr, vai acabar tombando”.