Jakson critica demora do governo estadual em assinar convênios com Anápolis

por Marcos Vieira publicado 29/11/2017 20h25, última modificação 29/11/2017 20h22

O vereador Jakson Charles (PSB) afirmou na tribuna, nesta quarta-feira (29.nov), que o prefeito Roberto Naves (PTB) tem dado sinais de insatisfação, inclusive cogitado deixar a base governista, por compromissos não cumpridos por Marconi Perillo (PSDB) com a cidade de Anápolis.

Líder do prefeito na Casa, Jakson confirmou que todos os projetos de obras referentes ao recurso de R$ 10 milhões prometidos por Marconi já foram aprovados por órgãos do Estado, mas o Município ainda aguarda a assinatura do governador para que o dinheiro chegue efetivamente na conta da prefeitura.

Jakson lamentou a possibilidade que essa verba seja parcelada em dez vezes, como foi cogitado na visita do vice-governador José Eliton (PSDB) à cidade, no lançamento do Goiás na Frente Social. “Eu disse ao prefeito que o que a população mais repudia é o início de uma obra que não tem continuidade. Acho que ele tem que estar preparado no caso de receber uma ou duas parcelas e o dinheiro parar de vir, para assumir a obra com recurso próprio”, frisou.

O vereador do PSB fez críticas à demora em outras obras iniciadas pelo governo estadual e ainda não concluídas. Ele citou o anel viário do Daia e o centro de convenções. “Esse já está fazendo bodas de bronze”. “E toda véspera de eleição a gente fica na expectativa: agora vai, agora vai dar certo”, completou.

Jakson falou que ouviu uma entrevista do vice José Eliton, achou as declarações irônicas e pediu respeito com Anápolis. “Ele precisa conhecer Anápolis, segundo maior PIB de Goiás, terceira maior cidade do Estado”. Para o vereador, o Goiás na Frente Social é mais uma forma de enganar a sociedade. “Enganou a classe média, agora [engana] os pobres”.

Para o líder, o prefeito Roberto marcou posição política, foi duro nas cobranças e merece respostas claras por parte da gestão estadual.