Isonomia salarial de fiscais municipais é tema da fala de Jakson Charles

por Rubens Junior publicado 12/05/2020 12h12, última modificação 12/05/2020 12h12

Jakson Charles (PSB), nesta terça-feira (12.mai), iniciou a fala reforçando a necessidade de trazer clareza aos projetos aprovados pelos vereadores.

O vereador fez críticas à forma de interpretação do vereador Lisieux José Borges (PT), à lei aprovada pela Câmara, sobre o órgão de fiscalização do contrato assinado entre a prefeitura e a Saneago.

Enfatizou que, a lei aprovada pelos vereadores “autoriza” a Agência Reguladora do Estado (AGR) a ser o órgão de fiscalização no contrato da Saneago, até que se crie uma agencia municipal para a regulação do contrato com Companhia.

O segundo assunto abordado pelo vereador foi a tentativa do prefeito em corrigir erros, atribuídos às administrações anteriores, do plano de cargos carreiras e salários.

Jakson Charles citou distorções a exemplo da desigualdade nos vencimentos da categoria dos fiscais. Lembrou que, os ficais ambientais vêm lutando para receber a produtividade, assim como os fiscais da vigilância sanitária.

O vereador Jakson Charles leu nota de um dos fiscais da vigilância sanitária, em que agradece ao prefeito pela concessão do benefício, após uma luta de 12 anos em busca da produtividade de 40 horas.

Jakson Charles afirmou que o agradecimento do fiscal mostra o reconhecimento do prefeito ao valor dos fiscais da vigilância sanitária, “mas é importante ressaltar que se luta pela isonomia de todos os ficais”.

Reafirmou que, a luta se dá por distorções no plano de carreira de cargos e salário.

Aproveitou para citar a categoria dos fiscais de edificações, os quais buscaram a alteração de nível, e que, só agora conseguiram essa alteração.

Frisou o período da Pandemia como impedimento de mais ações em benefício dos servidores “o Corona vírus chegou num momento em que o poder Executivo tentava corrigir as distorções”.

Lembrou que todas as “classes são importantes, só o fato de existir a classe, já mostra que é importante, que tem o respeito do prefeito e dos vereadores”.

O vereador afirmou que o momento não é propício para discussão da questão de modificação dos níveis, mas que, para resolver paliativamente a questão, o prefeito baixou um decreto para pagar uma gratificação momentânea, até que seja feito o concurso e se igualem os valores dos vencimentos dos fiscais do meio ambiente, “não há ninguém que questiona o fato de todos merecerem as gratificações” reforçou.

Por último, explicou que duas ruas no Copacabana não tiveram a presença do serviço de tapa-buracos, porque os moradores lavaram as calçadas, o que impediu o serviço de qualidade da equipe, que utiliza o material de tapa-buraco com massa asfáltica à quente.

Aproveitou para anunciar que os bairros: Santa Cecília, Bairro de Lourdes, Alexandrina, Setor Sul e Jaiara receberão as equipes do serviço de tapa-buracos e pediu que os moradores não molhem o asfalto, já que o material depende do asfalto seco.

 

Foto: Ismael Vieira

registrado em: