Professora Geli Sanches visita Clínica Escola do Autista em Itaboraí, Rio de Janeiro

por Fernanda Morais publicado 29/11/2017 17h30, última modificação 01/12/2017 10h57
Professora Geli Sanches visita Clínica Escola do Autista em Itaboraí, Rio de Janeiro

Geli Sanches visita Clínica Escola do Autista em Itaboraí, Rio de Janeiro

A vereadora professora Geli Sanches (PT) relatou na tribuna do plenário, durante a sessão ordinária desta quarta-feira (29.nov) que, acompanhada do presidente da Associação dos Pais e Amigos dos Autistas de Anápolis (ASPAA), Reamilton Espíndola, esteve na cidade de Itaboraí (RJ), visitando a Clínica-Escola do Autista, pioneira neste tipo de atendimento educacional no Brasil.

“A unidade é dirigida por Berenice Piana, uma das maiores referências da luta em defesa da pessoa com autismo no Brasil. Em março desse ano ela esteve aqui em Anápolis recebendo o título de cidadania, proposto por mim com apoio dos colegas da Câmara Municipal”, lembrou a vereadora.

O objetivo da visita, de acordo com a professora, foi conhecer o funcionamento da unidade de Itaboraí e na sequencia trazer conhecimentos sobre esse atendimento especializado para alunos autistas de Anápolis.

“Temos um grande número de autistas matriculados nas nossas escolas municipais frequentando as salas de aula. São mais de 200 crianças que precisam de atendimento especializado. Nosso objetivo é que os professores tenham êxito no acompanhamento desses alunos. Essas crianças têm o direito de estar na escola e absorver conhecimento”, defendeu Geli.

A professora disse que na Clínica-Escola do Autista, os alunos são atendidos por profissionais preparados e que “não precisa de nada extraordinário para trabalhar com essas crianças, apenas certo preparo por parte dos professores. A própria Berenice nos passou que os autistas aprendem o conteúdo em sala se tiver condições para tal”, comentou.

Geli Sanches disse que a visita na Clínica-Escola do Autista durou apenas um dia e meio, "mas foi tempo suficiente para começar a pensar, junto com a Aspaa, bons projetos para as nossas crianças autistas de Anápolis”, concluiu.