Em audiência pública Câmara Municipal encaminha solução para problemas da BR 153 no contorno de Anápolis

por Camila Virgínia publicado 20/09/2017 14h42, última modificação 20/09/2017 14h42
Em audiência pública Câmara Municipal encaminha solução para problemas da BR 153 no contorno de Anápolis

Em audiência pública Câmara Municipal encaminha solução para problemas da BR 153 no contorno de Anápolis

Numa iniciativa do vereador Pastor Elias Ferreira (PSDB), a Câmara Municipal de Anápolis promoveu audiência pública na noite de sexta-feira (15.set), para debater e encaminhar soluções que visem minimizar a ocorrência acidentes da BR153 no contorno de Anápolis. A audiência foi realizada no Plenário Teotônio Vilela e teve participação de dezenas de pessoas.

O debate foi enriquecido com a presença de autoridades que atuam diretamente nesta área como o gerente da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Marcelo Alcides dos Santos; o supervisor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Roberto Viana de Sousa; e senadora Lúcia Vânia Abrão Costa (PSB).

Segundo Pastor Elias, as autoridades trouxeram esclarecimentos adicionais especialmente sobre onde buscar recursos para minimizar o problema. Nesse caso a ANTT e o DNIT são provisoriamente responsáveis pela rodovia até sair a nova concessão que irá administrar o trecho. Isso porque o Governo Federal cassou a concessão da empresa Galvão Engenharia por descumprimento do contrato.

Diante desta providência do Governo, o trecho retornou à responsabilidade do DNIT. A Senadora Lúcia Vânia, autora da emenda do direito de passagem em ferrovias, explicou que, “a 153 é a espinha dorsal do nosso país, ela transporta grande parte das nossas riquezas, transporta famílias e a mesma foi abandonada pela concessionária em função de dificuldades financeiras”. Segundo ela, as providências que adotou foram necessárias para buscar solução para o impasse.

Marcelo Alcides disse que o debate foi produtivo. “A gente sai daqui com alguns encaminhamentos importantes para prevenir qualquer problema na futura concessão e também tratar demandas da sociedade de Anápolis principalmente na travessia urbana com problemas relacionados a Triunfo e Concebra”, finalizou.