Comissão de Direitos do Consumidor pede diligência em postos para verificar qualidade dos combustíveis

por Marcos Vieira publicado 01/10/2018 11h26, última modificação 01/10/2018 11h26
Comissão de Direitos do Consumidor pede diligência em postos para verificar qualidade dos combustíveis

João da Luz é presidente da Comissão de Direitos do Consumidor (Crédito foto: Ismael Vieira)

Requerimento proposto pela Comissão de Direito do Consumidor, aprovado nesta segunda-feira (1º.out), pede ao Procon que seja providenciada uma análise química, quantitativa e qualitativa dos combustíveis – etanol, gasolina e diesel – nos postos de Anápolis.

Em discurso na tribuna, o presidente da Comissão de Direito do Consumidor, vereador João da Luz (PHS), disse que há reclamações do rendimento do combustível de um posto para o outro na cidade. Ele frisou que não há denúncia de um estabelecimento em específico, mas que é importante que seja feita uma diligência para analisar a situação geral, como a comissão já fez com o atendimento nas agências bancárias.

“A adulteração dos combustíveis, além de prejudicar o consumo, prejudica também o próprio desenvolvimento e desgaste nas peças dos veículos, trazendo vários transtornos e prejuízos financeiros ao consumidor”, explicou João da Luz.

O requerimento é assinado pelo presidente da Comissão de Direitos do Consumidor, João da Luz, e pelos seus membros, Jean Carlos (PTB), Pastor Elias Ferreira (PSDB), Lisieux José Borges (PT) e Lélio Alvarenga (PSC).

O documento pede que a diligência seja acompanhada pela comissão de vereadores, pela Polícia Militar, pelo Inmetro e pela ANP, que é a Agência Nacional do Petróleo.

João da Luz lembrou a quantidade de produtos colocados nos combustíveis e permitida por lei: teor alcoólico do etanol é de 92,6% até 93,8%; gasolina é 27% de álcool; e diesel obedece a uma tabela da ANP fixada nos postos, diretamente proporcional à temperatura.

registrado em: ,