Comandante da Ala 2 participa de sessão e mostra a evolução da unidade militar em Anápolis

por Fernanda Morais publicado 23/05/2018 17h10, última modificação 24/05/2018 14h40
Comandante da Ala 2 participa de sessão e mostra a evolução da unidade militar em Anápolis

Comandante da Ala 2 participa da sessão ordinária e mostra a evolução da unidade militar em Anápolis

Foto: Ismael Vieira 

A convite da vereadora professora Geli Sanches (PT), o comandante da Ala 2, antiga Base Aérea de Anápolis, coronel aviador Antônio Marcos Godoy Soares Mioni Rodrigues, participou da sessão ordinária desta quarta-feira (23.mai).

“Ficamos felizes com a presença do coronel. Para todos nós é um orgulho sediar um núcleo tão importante da Força Aérea Brasileira como a Ala 2, que carinhosamente ainda chamamos de nossa Base Aérea”, cumprimentou a vereadora.

Os parlamentares aprovaram recentemente o projeto que concederá um título de cidadania anapolina ao coronel. Durante sua passagem pela sessão, o militar agradeceu aos vereadores pela iniciativa.

Em seguida Antônio Marcos Godoy Soares Mioni, fez uma apresentação das mudanças que aconteceram para que a Base Aérea passasse a se chamar Ala 2. Segundo ele, a proposta faz parte da renovação da Força Aérea Brasileira (FAB).

O coronel explicou que em 2017 a criação da Ala 2 marcou a desativação da Base Aérea de Anápolis, que tinha 38 anos de história. A partir de então, além dos esquadrões Guardião (2º/6º GAV) e Jaguar (1º GDA), que já operavam na organização, o esquadrão Carcará (1º/6º) foi deslocado de Recife (PE) para compor Anápolis para compor a agora chamada Ala 2.

“Foram mudanças importantes que mostram a força de Anápolis com a FAB”, declarou o comandante que informou ainda que  a partir de 2021 o Brasil começará a receber os primeiros caças Gripen NG, a previsão é que 36 dessas aeronaves fiquem em Anápolis.

A reestruturação da FAB em Anápolis também trará alguns desafios para os comandantes da Ala 2. Ao final de suas colocações, o coronel aviador informou aos vereadores os benefícios que precisam ser implantados na unidade miilotar para modernizar a unidade.

“Duplicar o pátio de estacionamento das aeronaves, construir a sede administrativa dos esquadrões aéreos e vestiários, reformar o hangar 1, construir  instalações para os simulados do Gripen, adequar as instalações do PCI e adiquirir ou construir 14 hangaretes. Esses são alguns exemplos porque temos muito trabalho ainda pela frente”, concluiu o comandante Antônio Marcos Godoy Soares Mioni.

Os vereadores tiveram espaço para tirar dúvidas com o coronel sobre o funcionamento da Ala 2. Ao final da visita, o presidente da Câmara Municipal, Amilton Filho (SD) agradeceu o comandante e disse que o Legislativo anapolino é parceiro da unidade e que toda cidade tem muito orgulho de sediar a Ala 2, um dos núcleos mais importantes da Força Aérea Brasileira.