Câmara recebe prestação de contas da Prefeitura

por Câmara Municipal de Anápolis publicado 28/09/2012 00h00, última modificação 08/06/2016 09h59
ndices são relativos ao segundo quadrimestre de 2012. A audiência foi realizada em cumprimento à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) A Câmara Municipal recebeu a prestação de contas do segundo quadrimestre de 2012 da Prefeitura de Anápolis, na manhã desta sexta-feira (28/09), no plenário Teotônio Vilela. Estiveram presentes o presidente do Legislativo, Amilton Batista, o vereador Domingos Paula, ambos do PTB, Mauro José Severiano (PDT) e Luiz Lacerda (PT). Também compareceram o prefeito Antônio Gomide; o vice-prefeito João Gomes; os secretários da Fazenda, Roberto Mazon, da Educação, VirgÍnia Melo; da Saúde, Luiz Medeiros; demais secretários e servidores contábeis. A audiência pública ocorre em atendimento ao disposto no inciso 4º, do artigo 9º, da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) que exige que a prestação de contas do Executivo seja feita a cada quatro meses.
Câmara recebe prestação de contas da Prefeitura

Câmara recebe prestação de contas da Prefeitura

O presidente Amilton Batista reforçou que os dados apresentados neste quadrimestre estão equivalentes ao anterior. O petebista comentou sobre a arrecadação obtida de setembro de 2011 até agosto de 2012 informando que os números “estão dentro do esperado” e que é preciso ter consciência de que “não sobra dinheiro na prefeitura”. O chefe do Legislativo ainda afirmou que os recursos são utilizados de forma correta. “Não adianta falar que vai aumentar o piso dos servidores sem entender como isso de fato acontece. O orçamento é distribuído para todas as secretarias”.

Ao apresentar os índices de gastos e investimentos da Prefeitura, Mazzon destacou os números atingidos pelas secretarias de Saúde e Educação. A primeira pasta totalizou 19,81% dos recursos aplicados na área, sendo que o total estabelecido por Lei é de 15%. Já a segunda pasta atingiu 25,97%. “Vamos encerrar nossa gestão em dezembro com as duas secretarias acima dos índices”, afirmou o secretário da Fazenda.

As despesas totais com servidores municipais totalizaram 46,43%, podendo atingir até 54% do orçamento total da administração. Em relação à dívida fundada do município, em dezembro de 2011 o valor era de aproximadamente R$ 92.700 mil e atualmente é de R$ 77.700 mil. “As maiores dívidas que temos são com o INSS, a CELG e Caixego. Já conseguimos baixá-las”, afirmou Mazzon. Os índices estão em cerca de R$ 37 mil, R$ 33 mil e R$ 10 mil aproximadamente.

registrado em: