Em sessão solene, Luiz Silva recebe título de cidadão anapolino, por iniciativa do vereador Pedro Mariano

por Camila Virgínia publicado 14/06/2018 14h40, última modificação 14/06/2018 15h16
Em sessão solene, Luiz Silva recebe título de cidadão anapolino, por iniciativa do vereador Pedro Mariano

Câmara confere título de cidadania anapolina ao Sr. Luiz Silva

Foto: Ismael Vieira

Luiz Silva de 85 anos é o mais novo cidadão anapolino, o título foi conferido em sessão solene da Câmara Municipal, realizada na noite desta quarta-feira (14.jun) no Plenário Teotônio Vilela.

A outorga do título foi feita pelo propositor da homenagem, o vereador Pedro Mariano (PRP), com respaldo unânime dos demais vereadores. A sessão de entrega da honraria foi dirigida pelo vereador Domingos Paula (PV) e contou com a presença de familiares e amigos que prestigiaram o homenageado.

O vereador Pedro Mariano destacou o mérito que o levou a conceder essa honraria a Luiz Silva. “Uma pessoa ilustre, chegou em Anápolis aos 7 anos de idade, prestou relevantes serviços a sociedade, um trabalhador honesto, criou aqui os 11 filhos. Faz parte da história da nossa cidade, sem dúvida é merecedor desse título", encerrou.

Emocionado, Luiz Silva afirmou sua alegria em receber o título de cidadão anapolino. “Mal consigo falar, estou muito feliz e orgulhoso por receber essa homenagem. Moro há 78 anos nesta cidade, tenho muitas histórias para contar. Vou colocar meu certificado em lugar de honra na minha casa”, concluiu.

 

Trajetória:

Nascido em Santa Adélia (SP), em 16 de junho de 1934. Morou em Trindade. Seu pai, Onofre Silva, era Agente Municipal, o que equivale a Prefeito. A mãe, dona Ilaeth Barreto Silva. Chegou em Anápolis em maio de 1940, com apenas 7 anos de idade. Sua família morou na Rua 1º de maio, onde funcionava o Hospital Santa Paula. Depois mudaram para os fundos do Colégio Dom Bosco, onde começou a estudar. Em seguida mudaram-se para a chácara de Odorico Leão, à beira da linha férrea, onde hoje estão o Senai, a Prefeitura e o Fórum. Com 10 anos de idade, foi escolhido coroinha do padre Luiz, na Igreja Santana. Fez a primeira comunhão. Seu pai alugou um bar na Praça Gomes de Souza Ramos, onde atualmente está o Banco do Brasil, no centro da cidade. Para ver o trem de ferro, se escondia dos guardas da Estação Ferroviária, limite entre a área urbana e o cerrado pelo lado norte da cidade. Seu pai também tinha um caminhão de frete, que ficava na Praça Bom Jesus, à época denominada Praça das Bandeiras. Quando completou 17 anos, passou a trabalhar na Empresa de Luz e Força de Anápolis, como eletricista. Conquistou a simpatia do Coronel Achiles de Pina, dono da empresa. Depois foi trabalhar na Gráfica e Editora de jornal de Anápolis, também como eletricista. Naquela época começou a trabalhar na Rádio Imprensa, em seguida na Eletrônica Mundial, depois chamada Eletrônica São Luiz. Um dia, após consertar um rádio do senhor Alberico Borges Carvalho (que dá nome ao nosso museu histórico), captou uma rádio norte-americana no momento em que era noticiado o assassinato do presidente John Kennedy. Seu Luiz correu logo ao bar e deu a notícia em primeira mão a todos os presentes. O rádio de seu Alberico foi parar no acervo do saudoso José da Cunha Gonçalves, que por décadas dirigiu a Rádio Imprensa. Seu Luiz Silva é viúvo de dona Ana Lopes da Silva, com que teve dois filhos: Nancy e Luiz Estáquio. É viúvo de dona Anamirtes de Oliveira Silva, com que teve 9 filhos: Sizenando, Suely, Onofre Neto, Wilton, Hélio, Wellington, Celso, Wladimir e David.