Amilton Filho defende que vigias sejam aproveitados na futura Guarda Municipal

por Marcos Vieira publicado 28/11/2017 15h39, última modificação 28/11/2017 15h39

Diante de uma plateia lotada de vigias da Prefeitura de Anápolis, na sessão desta terça-feira (28.nov), o presidente Amilton Filho (SD) defendeu que os profissionais devem ser aproveitados na Guarda Municipal, uma força de segurança que será implantada pelo prefeito Roberto Naves (PTB).

Segundo Amilton, a proposta atende uma das principais demandas de Anápolis, que é a melhoria da segurança pública. “Sabemos que o setor é responsabilidade do governo estadual, mas infelizmente notamos o sucateamento da estrutura da PM na cidade, embora os policiais sigam trabalhando com afinco. Portanto, a Guarda Municipal é de suma importância”, discursou o presidente.

Para Amilton, a promessa de implantação da Guarda Municipal foi feita por todos os candidatos a prefeito na campanha de 2016 porque traduz o clamor da população pela redução da violência na cidade. Como já existe uma lei criando essa nova força de segurança, o entendimento do vereador é que os vigias sejam aproveitados pelo município.

“Todos sabem que a prefeitura está numa situação financeira delicada, então a forma de implantá-la [a Guarda Municipal] é aproveitando os vigias. No meu entendimento a Guarda Municipal [através de seus futuros membros] está aqui na Câmara hoje”, disse Amilton. Para ele, por se tratar de um compromisso do prefeito, é preciso buscar a forma legal de incorporar os vigias a esse novo órgão.

Amilton comentou que muitos vigias têm o perfil para serem transformados em guardas municipais. “Inclusive, isso é uma esperança de ascensão salarial para esses profissionais”. O presidente voltou a destacar o ganho em termos de segurança, pois as pessoas têm deixado de frequentar os parques com medo de roubos.

Amilton ressaltou o papel do SindiAnápolis nessa luta dos vigias. “A entidade tem uma assessoria jurídica competente e uma presidente, Regina de Faria, com larga experiência neste tipo de debate. Tenho certeza que essa é a principal demanda da cidade. Iremos enfrentá-la e isso será realidade em 2018”, concluiu o presidente.