70 anos do Colégio Estadual José Ludovico de Almeida é celebrado em sessão solene

por Fernanda Morais publicado 21/09/2018 18h50, última modificação 21/09/2018 18h50
70 anos do Colégio Estadual José Ludovico de Almeida é celebrado em sessão solene

70 anos do Colégio Estadual José Ludovico de Almeida é celebrado em sessão solene (Foto: Ismael Vieira)

Os 70 anos do Colégio Estadual José Ludovico de Almeida (Cejla), bastante conhecido e chamado simplesmente de Colégio Estadual, foram comemorados em uma sessão solene realizada na Câmara Municipal de Anápolis. A iniciativa partiu do vereador Lisieux José Borges (PT) e reuniu professores, diretores e alunos atuais ou que já passaram pela unidade escolar desde a sua fundação na cidade. OS vereadores Deusmar Japão, Luzimar Silva e Pastor Wilmar Silvestre prestigiaram o evento.

Entre os homenageados estavam os ex-prefeitos de Anápolis, Adhemar Santillo e Eurípedes Barsanulfo Junqueira, além do jornalista, escritor e advogado professor João Asmar. A coordenadora Regional de Educação Cultura e Esportes de Anápolis, Sonja Maria Lacerda e a atual diretora do Cejla, professora Lilian Luiza Pereira também receberam certificado de honra ao mérito pelos 70 anos da escola.

Lisieux José Borges disse que o colégio sempre foi referência no ensino público de Anápolis e de Goiás. O vereador explicou que foram escolhidas 70 pessoas que fizeram ou que ainda fazem parte da escola para homenagear os 70 anos de fundação do Cejla. “Se a gente pudesse, com certeza, traríamos todos os professores e alunos para participar dessa festa”, comentou.

O vereador do PT, que também foi homenageado como ex-aluno durante a sessão solene, contou que viveu momentos felizes no Colégio Estadual. Segundo ele, muitos professores e colegas de sala foram fundamentais para sua formação pessoal e profissional. “Minha família toda estudou nessa escola. Hoje temos 70 homenageados, mas a honraria se estende a todos que tiveram oportunidade de viver qualquer período da sua vida nesse colégio”, disse.

A superintendente executiva dos Direitos da Mulher e da Igualdade Racial da Secretaria Cidadã de Goiás, Onaide Santillo, representou o governador José Eliton (PSDB), durante o evento. Ela, que também foi aluna do Cejla, disse que conheceu o marido, Adhemar Santillo na época que estudavam no local. “Adhemar era um dos líderes do movimento estudantil que tinha uma força muito grande. Desde quando o vi pela primeira vez fiquei apaixonada”, declarou Onaide acrescentando que “além da minha formação escolar, posso dizer que o Colégio Estadual fez parte da minha vida. As salas de aula da escola foram testemunhas do início da minha história de mais de 60 anos com Adhemar.

Adhemar Santillo disse que depois que ganhou prédio próprio, o Cejla tinha a estrutura mais moderna das escolas de Goiás e que essa característica era motivo de muito orgulho para os estudantes que conseguiam ingressar na unidade. Segundo ele, para ser aluno do José Ludovico era preciso fazer uma prova de admissão, nos moldes de um vestibular para serem matriculados.

“E era tudo muito concorrido. São longas as histórias que vivi naquele lugar, uma das melhores delas foi encontrar a Onaide. Eu lembro que dos colégios estaduais, o Liceu de Goiânia, era o que mais se destacava no Estado, em todos os aspectos, até que inauguraram o Estadual com uma estrutura e arquitetura tão moderna. Eu digo que o perfil da escola pública mudou, mas o José Ludovico continua como referência na nossa cidade”, falou.

A coordenadora Regional de Educação, Cultura e Esportes Sonja Maria Lacerda disse que o Colégio José Ludovico de Almeida sempre foi referência de ensino na cidade por conta do comprometimento dos seus colaboradores e alunos desde a sua fundação. “E hoje tenho orgulho, como ex-aluna, como coordenadora da regional de Educação, dizer que no último Ideb avançamos quatro pontos. Temos muito a comemorar”, elogiou.

A diretora da Escola professora Lílian agradeceu a iniciativa da Câmara Municipal e disse que é muito emocionante “dirigir a escola em um momento tão feliz como esse. Aos ex-diretores que aqui estão, professores, alunos, vocês foram fundamentais para a evolução do José Ludovico. A nós que estamos na instituição atualmente, vamos nos esforçar para que os nossos alunos continuem alcançando seus objetivos”, concluiu.

O radialista Nilton Pereira, também homenageado na solenidade como ex-aluno, disse que ainda hoje é amigo dos colegas que fez na escola. “Minha saudação a todos os médicos, professores, advogados, engenheiros que passaram pelo José Ludovico. Foi uma honra ser aluno do colégio que, no lançamento de sua pedra fundamental foi considerado a maior obra pública de Anápolis. Fui aluno na época do exame de admissão e guardo o Estadual como um local onde vivi momentos inesquecíveis”, concluiu.

Histórico

O ponto inicial que marcou o nascimento do Colégio Estadual “José Ludovico de Almeida” foi o anteprojeto de lei, apresentado pela saudosa professora e primeira vereadora eleita em Anápolis, Francisca Miguel, à Câmara municipal de Anápolis, no ano de 1948.

Depois de sancionada a lei nº. 69 de 30 de junho de 1948, pelo prefeito Carlos de Pina, instalou-se em 02 de junho de 1948 o Ginásio Municipal de Anápolis, que funcionava nas dependências do grupo escolar Antensina Santana no período noturno, e tinha como diretor o Bacharel em Direito, Benedito Lourenço Dias.

Em 16 de Março de 1950 foi autorizado, por portaria do Ministério da Educação e Cultura nº. 180, o funcionamento do curso científico. Por meio de convênio, a partir de 1951, passou a funcionar nas dependências do Colégio São Francisco de Assis.

É pela portaria n° 79, de 17 de Setembro de 1958 que o Colégio passa a se denominar Colégio Estadual “José Ludovico de Almeida”, nome dado em homenagem ao então Governador José Ludovico de Almeida. A sessão solene de inauguração do prédio próprio realizou-se no dia 21 de setembro de 1958.

O Colégio Estadual José Ludovico de Almeida, que hoje tem como diretora Lilian Luiza Pereira, é uma instituição responsável pela oferta da Educação Básica nos níveis Fundamental (6º ao 9º ano) (Projeto Crescer- Correção de Fluxo séries finais); Médio (1ª a 3ª série) e MEDIOTEC. Como pessoa jurídica de direito público, integra o sistema estadual de ensino e está jurisdicionado à Subsecretaria Regional de Educação de Anápolis.

Homenageados

Salmon Pinheiro Lima
Talmon Pinheiro Lima
Elismar Florencio de Morais
Erusa Cristina Pinto Pereira
Francisca Miguel (in memorian)
Geraldo Caixeta Filho
Grace Rosenery Oliveira Ferreira (in memorian)
Heleny Mariana Santana Barbosa
Iron Junqueira
Jairo Mendes
João Evangelista da Costa
José Nivaldo de Oliveira
Leonardo Dutra Ferreira
Luiz Santos Lacerda
Maria Alice Gomes Alcântara Martins
Maria Aparecida de Souza Nogueira Pinto Guedes
Maria de Fátima Siade
Maria Madalena Montalvão Oliveira
Nilson Sousa Barbosa
Nilton Pereira
Odete Maria de Oliveira
Olicia de Oliveira Batista
Paulo Sergio da Mota
Rogério Daniel Pereira Ramos
Sonja Maria Lacerda
Suely Alves de Paula Santos
Tereza das Dores Brandão Araújo
Tereza Rosa  da Cruz
Urlene José Gomes Martins
Valdivino Bento da Silva
Wilma Batista Scarpelleni Pereira
Wilson de Oliveira
João Asmar
Benedito Lourenço Dias
Professor Heli Alves Ferreira
Professor Adolfo Sindulfo Teixeira
Geraldo Vieira Guimarães
Professor Agenor Pedroso
Roland Vieira Nunes
José da Cunha Bastos
Professor Eurípedes Barsanulfo Junqueira
Professor João Jorge
Professor José Alves dos Santos
Professor Ilion Fleury
Professor Paulo Albernaz Rocha
Professor Antônio Afonso de Almeida
Professora Maria Isabel Gaia Elias (1ª mulher na Direção)
Professor Elci Gomides Holanda
Professora Maria do Carmo Martins Araújo
Professor Eurípedes Gomides
Professora Lúcia Silva Jardim Lima
Professora Lygia Portenha Borges Ferreira
Professor Éber Divino Dias de Moraes
Professora Maria José Pontes Braga
Professor Paulo Roberto Paulino dos Santos
Professor Edevar Borghi Junior
Professora Simone Cintra Duarte Amorim
Professor Edilso Peixoto da Silva
Professora Valdirene da Silva Xavier Rodrigues
Professora Lilian Luiza Pereira