Professora Geli Sanches relata preocupação com gestão do Presídio de Formosa

por Geovana de Bortole publicado 06/03/2018 16h20, última modificação 06/03/2018 16h20
Professora Geli Sanches relata preocupação com gestão do Presídio de Formosa

Professora Geli Sanches relata preocupação com gestão do Presídio de Formosa

A vereadora Professora Geli  Sanches (PT) iniciou seu discurso na sessão ordinária de terça-feira (06.mar) explicando sobre sua preocupação em relação ao tratamento que os presidiários de Formosa estão recebendo. Ela falou que está aflita com a forma de gestão dentro do presídio.

 A petista, que é membro da Comissão de Direitos da Câmara e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), contou que os advogados estão reclamando da maneira como estão sendo atendidos no local. “Eles não estão podendo atender seus clientes, como determina a Lei, e foram impedidos de terem contato com eles. Também me relataram sobre situações que os presos se encontram, como por exemplo, não terem seus produtos de limpeza para higienizar as celas há quinze dias. As famílias que visitam seus parentes também estão passando por dificuldades”, comentou.

A parlamentar disse que ontem o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil de Goiás, Roberto Serra, esteve no Presídio de Formosa e irá passar um relatório ainda hoje. “Precisamos preservar o tratamento desses presos porque trarão para nossa cidade detentos de todo Estado. Essa é uma preocupação da Comissão de Direitos Humanos e dos advogados, que pretendem atender seus clientes, pois é um direito deles”, afirmou.

Projeto

Professora Geli Sanches também falou que um projeto de sua propositura está tramitando nas comissões da Casa e pediu apoio de seus pares. O texto institui o ano Cultural Laurentina Muricy de Medeiros. O objetivo, segundo a parlamentar, é homenagear “Dona Loló”, como era popularmente conhecida.

“A ULA, União Literária de Anápolis, pretende fazer um resgate histórico no ano do centenário de Dona Loló, e toda sua importância para a história da cidade. Ela era uma mulher simples, uma educadora, grande escritora apaixonada por artes e cultura. Com certeza ela contribuiu muito para a nossa cidade. os artistas querem levar sua história para as crianças de nossas escolas, e ficará na história desta Casa de Leis o respeito de quem leva cultura para nossa cidade”, afirmou.