João da Luz e fiscais do Procon visitam agência bancária para observar tempo de espera na fila

por Geovana de Bortole publicado 09/03/2018 15h30, última modificação 10/03/2018 09h09
João da Luz e fiscais do Procon visitam agência bancária para observar tempo de espera na fila

João da Luz e fiscais do Procon visitam agência bancária para observar tempo de espera na fila

O presidente da Comissão de Direitos do Consumidor da Câmara Municipal de Anápolis, vereador João da Luz (PHS), acompanhado do coordenador do departamento de fiscalização do Procon, Pedro Henrique Fonseca Bernardes, visitaram na tarde de quinta-feira (09.mar) a agência 0014 da Caixa Econômica Federal, no centro da cidade, com intuito de fiscalizar o cumprimento do tempo de espera dos clientes na agência. A intenção é assegurar a eficácia da Lei nº 3.788/15, que alterou a Lei nº 258/99. Esta Lei determina que o atendimento de clientes em filas bancárias não ultrapasse 20 minutos de espera em dias normais e em dias de pagamento de funcionários públicos, e de até 30 minutos em véspera ou após feriados prolongados. 

Os fiscais ficaram na fila para serem terem atendimentos no caixa e na gerência. “Estamos atendendo a demanda de consumidores que reclamaram na Câmara em relação ao tempo de atendimento e pedimos para o PROCON acompanhar”, revelou João da Luz. Para o caixa, o tempo de espera total foi de 23 minutos e a espera para falar com gerente foi de 1 horta e 41 minutos. Ambos ultrapassaram o que determina a Lei. No entanto, na tarde desta quinta-feira houve queda de energia na região central da cidade. O vereador e os fiscais chegaram a conclusão que é necessário refazer a visita em  um dia normal. 

O gerente de atendimento da agência, Gleison Carlos dos Reis comentou que, com a queda de energia, o gerador leva cerca de 15 minutos para ligar todo o sistema. “E, quando volta a energia, demora mais 15 minutos para o sistema voltar”, contou Reis, que também mostrou-se surpreso com a visita. Pedro Henrique Fonseca Bernardes explicou que o Procon avalia nove Leis e que todas as outras estão dentro da normalidade. “A espera realmente foi maior que o previsto. Em situações como esta, fazemos um ofício e o banco será autuado”, confessou. 

O secretário municipal de Defesa do Consumidor (PROCON), Robson Torres, afirmou que a jurisprudência cita que para agilizar é preciso de mais atendentes. “Somos muito cobrados pelos serviços prestados em instituições bancárias e o Ministério Público exige resposta do PROCON. Queremos atuar de maneira educativa. Vamos acompanhar, orientar e tentar resolver o problema. Dependendo do atendimento, como em casos gerenciais, poderia propor uma alteração legislativa, pois sabemos que o tempo determinado é difícil de ser cumprido, mas vamos lutar para ter mais pessoas para atender o consumidor”, pontuou.

O gerente da agência Bruno Leonardo de Andrade disse que a Caixa recebeu 11,5 mil novos clientes, com o salário de servidores pagos no local. “Não temos problema em atender nossos clientes. Mas esse ano sobrecarregou. Acredito que em abril já estará normalizado. Estou na agência há seis anos e nunca tivemos problemas em relação a isso. Temos tranquilidade para tratar das questões jurídicas. Algumas questões são locais. Cada agencia tem seu responsável e na nossa não temos problemas com atendimentos”, contou.

A assessoria de Imprensa da Caixa enviou uma nota à Câmara Municipal de Anápolis, manifestando-se sobre a fiscalização realizada pela Comissão de Direitos do Consumidor do Poder Legislativo e o Procon. Confira: 

" A Caixa Econômica Federal informa que valoriza a opinião dos clientes e a utiliza como subsídio para melhoria e modernização de todos os seus processos de atendimento. Esclarece ainda que revisa permanentemente seus serviços e produtos, priorizando a redução das reclamações e o aumento da solução em todos os canais, internos e externos. Atenciosamente, Assessoria de Imprensa da  Caixa".