Câmara realiza audiência pública sobre implantação da Área Azul e Verde digital

por Geovana de Bortole publicado 11/05/2018 15h02, última modificação 11/05/2018 15h02
Câmara realiza audiência pública sobre implantação da Área Azul e Verde digital

Câmara realiza audiência pública sobre implantação da Área Azul e Verde digital

Foto: Paulo Giovanni 

A Câmara Municipal de Anápolis, por iniciativa da Mesa Diretora, realizou uma audiência pública na noite de quinta-feira (10.mai) em parceria com Companhia Municipal de Trânsito e Transportes (CMTT), Associação Comercial e Industrial de Anápolis (ACIA) e a Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis (CDL) sobre o sistema de implantação da Área Azul/Verde digital no município (azul para carros e verde para motos).

O projeto foi apresentado pelo diretor da CMTT Carlos César Toledo. De acordo com a proposta, o sistema será rotativo, com o principal objetivo de melhorar a fluidez no trânsito e promover a democratização de vagas. “Irá trazer rotatividade para os estacionamentos públicos da cidade. Atualmente é um verdadeiro dilema estacionar um veículo no centro da cidade. Os locais de maior demanda, as pessoas poderão ficar no máximo duas horas. É um sistema inovador, totalmente digital, que visa promover dinamismo à atividade comercial e mais qualidade de vida”, assegurou.

Toledo contou ainda que as pessoas poderão realizar o pagamento através de aplicativo, de monitores ou de pontos de vendas. São 4000 vagas distribuídas entre Centro, Jundiaí e Vila Jaiara. Cada vaga terá um sensor digital, que informa tanto a CMTT quanto o usuário. Ambos recebem um aviso que o tempo estará expirando. Depois de excedido o tempo, o agente da CMTT fará a notificação. O usuário adquire o crédito e terá que respeitar o horário.  

Durante os debates, o presidente da Casa Amilton Filho (SD), o presidente da Comissão de Urbanismo, Transporte, Obras, Serviços e Meio Ambiente Domingos Paula (PV) e a população tiveram a oportunidade de tirar suas dúvidas acerca do tema.

Amilton demonstrou preocupação em relação ao aumento de número de multas para gerar arrecadação. Toledo contou que as cidades que o sistema funciona a taxa de respeito é alta, e o número de multa é baixo.

Domingos comentou que esteve em Blumenau (SC) onde existe um sistema semelhante. “É um sistema inovador, que atende a demanda da população. Quando viajei, o aplicativo me mostrou onde havia vaga disponível. Muitas vezes os consumidores deixam de realizar uma compra por falta de estacionamento”, comentou.

A CMTT pretende implantar o sistema no segundo semestre. A empresa concessionária que vencer a licitação tem por obrigação fazer uma grande campanha explicativa nos meios de comunicação e redes sociais, explicando sobre o teor do projeto.

Para que o projeto dê certo, é necessário ter taxa respeito. “Se não tiver uma fiscalização efetiva, o projeto cai em descrédito. E também precisa ter sintonia com a sociedade”, finalizou Carlos César Toledo.